Brechós que amo pelo mundo

Amantes de vintage por aí, saquem o caderninho de anotações! Aqui estão alguns dos brechós que amo pelo mundo afora – impossível citar todos, porque o ato de comprar vintage é inerentemente emocional, e tantas compras incríveis que já fiz foram em lugares que eu nem faço ideia do nome, ou em alguma feirinha de antiguidades que passei na frente sem querer.

Mas, para somar ao vídeo “Dicas para comprar vintage”, que entrou aqui, compartilho com vocês alguns endereços que valem a pena visitar por aí.

OBS: a ideia é sempre atualizar esse post com novos achados, então podem voltar sempre. E nem precisa dizer… dicas são MAIS que bem vindas!!!

SÃO PAULO:
Trash Chic – do tipo brechó fino, a loja é linda e tem uma seleção incrível de roupas e acessórios chiques. Conheço os donos há muitos anos, queridíssimos Loly e Joca, e foi lá que achei minha adorada bolsa Chanel uns 14 anos atrás. (site)
Juisi – brechó cheio de coisa boa para fuçar, preços mais amigos, amo a curadoria deles e ia muito quando morava no Brasil e já comprei cada coisa legal, de marca (tipo uma saia verde e branca Saint Laurent que tenho até hoje) e sem marca. (site)

LONDRES:
Rokit – brechó giga daqueles que você pode passar horas, para ativar o talento para garimpar – tem quatro unidades em Londres. (site)
Old Spitalfields Market – as feiras de antiguidade que rolam lá têm ótimas barraquinhas, o legal é que algumas são “mix de coisa” e algumas são bem especializadas em bijoux, vestidos tipo lingerie etc. (site)
Rellik – é do tipo chique, bastante coisa de marca – os preços são mais altos, mas dá para fazer achados bem legais. (site)
Deborah Woolf – é um dos meus favoritos entre todos os brechós que já fui. Menorzinho, mas a Deborah tem um arquivo absurdo de coisas e está sempre mudando a seleção da loja. Ela que fica lá, então é muito legal para bater papo, entender mais sobre as peças… (site)
Alfie’s Antique Market – Um dos mais tradicionais da cidade, é tipo um mini shopping labirinto com várias lojas, tem bastante coisa de decoração, móveis, roupas, bijoux. (site)
Peekaboo na Topshop – para quem está começando no mundo vintage, diria que é dos melhores lugares para ir. No piso -1 da Topshop gigantona da Oxford Circus há alguns corners com outras marcas, um deles é do brechó Peekaboo. Seleção enxuta e bem focada nas tendências do momento, mas tudo peça vintage! (site)

PARIS:
Kiliwatch – enorme e cheeeeio de opções, também daqueles bons para passar horas garimpando. (site)
Thanx God I’m a VIP – super organizado em modo arco-íris, tem um mix de itens de marca (imaginem como não é frutífero um brechó em Paris!) e outros sem marcas, mas tão legais quanto. (site)

MILÃO:
La Double J – criado por J.J. Martin, uma estilosa jornalista americana radicada em Milão e amante de vintage, é mix de brechó com marca própria (as roupas são feitas com tecidos vintage). Tudo super colorido e alegre, vende online ou pelo showroom com hora marcada. (site)
Madame Pauline – outro dos meus favoritos, mix ótimo de peças com e sem marca, curadoria ótima, preço honesto… Sempre vou quando estou em Milão. (site)

NOVA YORK:
Le Grand Strip – quem assistiu o #camievictakeNY vai lembrar da nossa visita a esse brechó no Brooklyn, inclusive comprei uma saia e um vestido que amo de paixão lá. Para ver mais da loja em vídeo, é no minuto 25 do EP01, vídeo aqui! (site)
What Goes Around Comes Around – é um dos brechós mais famosos do mundo, várias celebridades recomendam e tem uma seleção bem da maravilhosa, especialmente de acessórios. (site)

SÃO FRANCISCO:
Static Vintage – SF foi uma cidade que me marcou muito no quesito vintage. Na mesma rua desse tinha mais um monte de brechó incrível e eu fiz compras muito boas em todos. O que mais me marcou no Static foi o conhecimento dos vendedores, faz bastante diferença na experiência! (site)

LOS ANGELES:
Decades – outro hiper famoso pelas clientes celebridades, foi onde eu vi a maior seleção de casaquetos Chanel ever. Vale a pena caprichar no cofrinho e investir em uma, está nos meus planos heheh. (site)

FIRENZE:
Street Doing – passei na frente desse brechó totalmente por acaso, andando pelas ruas de Florença. A vitrine me chamou a atenção, bem animada e cheia de coisas legais, já dava para sentir a vibe da curadoria deles. Mas quando entrei, NOSSA, era enorme e com muuuuita coisa boa. Queria ter passado mil horas, sem falar nos donos super queridos e que sabiam bastante sobre as peças. (site)

MELBOURNE:
Monkey Jar – mais um brechó que apareceu no #camievic, dessa vez no take Austrália. Bem estilo brechó de fuçar e caçar coisas, fiz altas compras! Aparece no EP04, minuto 6:10, aqui. (site)

ONLINE:
1st Dibs – paraíso do vintage sério, daquele que é quase peça de museu. Também tem bastante joia e bijoux e decoração. Claro que nesse caso os preços são tão sérios quanto os itens! (site)
Shrimpton Couture – outro com curadoria apurada para o lado high end, cada coisa linda! (site)
Farfetch – adoooro a seção vintage da Farfetch, já que reúne montes de brechós do mundo todo. Foi lá que achei meu top e meu brinco da Chanel e meu blazer Saint Laurent dos anos 80. Único problema é que não está disponível na Farfetch Brasil, só dá para usar se entregar fora. (site)
Ebay – precisa pesquisar bastante e tomar cuidado com falsificações, mas para quem gosta de praticar o garimpo online, tem coisas beeem legais. (site)